Opinião: João Azevêdo segue forte e mantém o apoio do PP, Republicanos poderá indicar senador e se o foguete de Efraim não der ré perderá tripulantes

Opinião: João Azevêdo segue forte e mantém o apoio do PP, Republicanos poderá indicar senador e se o foguete de Efraim não der ré perderá tripulantes

O dia tão esperado chegou, o deputado federal Aguinaldo Ribeiro até então tido como pré-candidato ao senado na chapa do governador João Azevêdo, revelou há poucas horas que concorrerá à reeleição ao cargo de deputado federal. Segundo Aguinaldo, ele não tinha o apoio do Republicanos por completo, e que, o Partido Progressistas indicará o vice na chapa de João.

Nesse contexto, Aguinaldo preferiu continuar trabalhando pela Paraíba como deputado federal e apoiando o governador.

A indicação do vice na chapa de João deve, ao menos em tese, passar por Campina Grande. O nome mais forte que o PP tem por lá é o do vice-prefeito e filho da senadora Daniela Ribeiro, Lucas Ribeiro. Além de outros nomes, como Lauremília Lucena, primeira-dama da Capital, Mesinho Lucena, filho de Lauremília e o do Prefeito Cicero Lucena, dentre estes, ainda acredito na força de Lucas Ribeiro para vice, tendo em vista, Campina ser o segundo maior colégio eleitoral do estado.

E para o Senado? Quem será o indicado para compor a chapa majoritária com o Governador? Temos duas situações: a primeira é que deve ser uma indicação do partido Republicanos, comandado pelo deputado federal Hugo Mota que, até ontem, reverberava o apoio a Efraim. Fala-se no nome do próprio Hugo Mota para vaga de senador ou o presidente da ALPB, Adriano Galdino, e até mesmo do pré-candidato a deputado federal, Raniery Paulino.

A pergunta que não quer calar é se caso o Republicanos indicar um dos seus filiados para compor a chapa para o senado haverá dissidências no partido?  A resposta com toda certeza será não! Por óbvio, todos votarão no membro indicado ao senado seja ele quem for.

Outra situação é como fica Efraim? Ou se mantém como pré-candidato na chapa de Pedro e, por consequência, perde todo o apoio do Republicanos ou reorganiza a rota do foguete em outra direção, no caso, voltando para casa, para chapa do governador João Azevêdo, que ao meu ver, seria o melhor caminho.

Agora o que ninguém pode negar é que João Azevêdo segue forte e sem baixas, tendo em vista a consolidação do apoio do PP, o Republicanos que deve indicar o senador e, Efraim ou permanece com Pedro e perde apoio do Republicanos ou retorna para a base do governo e assim recebe o apoio de toda a base governista. Nos bastidores fala-se que se Cícero o apoiar para senador a ré é quase certa, mas vamos aguardar a cena dos próximos capítulos.

Rogério Ferreira

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Instagram
WhatsApp